Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Estrutura

Publicado: Quarta, 12 de Julho de 2017, 17h23 | Última atualização em Terça, 05 de Setembro de 2017, 16h45 | Acessos: 1024

O Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial propriamente dito, cobre uma área de 6.850 m22 em três planos: Plataforma, Patamar e Subsolo. A sua área total é de 10.000 m22.

 

PLATAFORMA

De concreto armado em formato “L”, é atingida por uma escadaria de trinta metros de largura contendo 26 degraus. Encontram-se nela o Pórtico Monumental, o Túmulo do Soldado Desconhecido, a Escultura Metálica, o Grupo Escultórico e a Pirâmide Triangular.

 

Pórtico Monumental - Constituído de dois pilones com 31 metros de altura, tendo na parte superior uma placa de concreto aparente com 220 metros quadrados de superfície.

 

Túmulo do Soldado Desconhecido - É o centro das grandes solenidades cívicas e está colocado entre os pilones do pórtico monumental.

 

Escultura Metálica - De autoria do arquiteto e escultor JULIO CATELI FILHO, executado em perfis de ferro metalizado e pintado. De caráter abstrato, mas simbólico, suas linhas sintetizam na expressão mais simples, as formas dos engenhos de guerra aérea.

 

Grupo Escultórico - De autoria do arquiteto e escultor ALFREDO CESCHIATTI, com cinco metros de altura, executado em homenagem às três Forças Armadas, representadas por um marinheiro, um soldado e um aviador.

 

Pirâmide Triangular - Numa pirâmide de três faces, constam as inscrições relativas à obra: inauguração, comissões e equipe responsável pelo projeto.

 

PATAMAR

No nível da praça, encontram-se a sala de exposições, o jardim interior, o lago e os painéis de cerâmica que ladeiam a entrada do mausoléu.

 

Sala de Exposições - Local onde encontramos uma pequena mostra de material de emprego militar utilizado pelos soldados brasileiros nos Campos de Batalha da Itália, bem como material apreendido pertencentes aos militares alemães. Em seu interior é visualizado um painel afresco, de autoria do artista plástico ANÍSIO ARAÚJO DE MEDEIROS, que detalha toda a trajetória brasileira na 2ª Guerra Mundial.

 

Jardim Interior - Em forma retangular, gramado, tendo no seu interior o roteiro estilizado da Campanha na Itália: duas muretas simbolizando os rios Serchio e Reno, cujas margens a FEB atuou durante mais tempo; ao lado, oito triângulos com os nomes dos principais combates travados no Teatro de Operações.

 

Lago - Com 70 metros de comprimento e 12 de largura, é constituído por quatro espelhos de água, escalonados em altura, de modo a permitir a iluminação direta e amenizar a temperatura do mausoléu.

 

Painéis de Cerâmica - Do lado externo da entrada para o mausoléu existem dois painéis de autoria do artista plástico ANÍSIO ARAÚJO DE MEDEIROS, em homenagem às Marinhas Mercante e de Guerra.

 

SUBSOLO

Neste recinto iremos encontrar o mausoléu, o hall “Marechal Mascarenhas de Moraes”, as dependências da administração e da guarda.

 

Mausoléu - A razão de ser do Monumento. Local onde estão sepultados 466 militares brasileiros que morreram na Campanha da Itália.

 

Hall “Marechal Mascarenhas de Moraes" - Neste espaço encontramos exposto um pequeno acervo histórico referente ao Marechal Mascarenhas de Moraes, um mapa mural contendo dados da participação brasileira na 2ª Guerra Mundial, além de um painel eletrônico audiovisual mostrando o roteiro da Força Expedicionária Brasileira, desde sua chegada a Nápoles, até a junção com as forças francesas em Tusa, após o término da Guerra.

registrado em:
Fim do conteúdo da página